Regimento Interno do Conselho Curatorial do Planetário e da Fachada Digital – Espaço do Conhecimento UFMG
 
descubra | FACHADA DIGITAL | Regimento Interno do Conselho Curatorial do Planetário e da Fachada Digital

Regimento Interno do Conselho Curatorial do Planetário e da Fachada Digital

O Espaço do Conhecimento UFMG é um equipamento criado e mantido a partir de uma parceria firmada entre a Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais e a Universidade Federal de Minas Gerais. Integrando o Circuito Liberdade, o Espaço do Conhecimento UFMG tem por finalidade precípua promover atividades expográficas, educativas e de pesquisa direcionadas à divulgação científica e difusão cultural, promovendo a democratização do acesso ao conhecimento e informação. Para tanto, o Espaço conta, entre outros dispositivos, com o Planetário e a Fachada Digital.

Art. 1º – O Planetário do Espaço do Conhecimento UFMG possui um sistema híbrido de projeção composto por um projetor óptico-mecânico e dois projetores digitais. Este sistema permite a integração da projeção simulada da abóbada celeste com a exibição de conteúdo audiovisual pré-renderizado no padrão Fulldome, cobrindo todo o espaço da tela em formato de cúpula com imagens em alta definição acompanhadas de áudio espacializado. As possibilidades de uso do equipamento incluem as tradicionais apresentações de astronomia, a projeção de documentários e videos com propostas e temas variados, além de performances interativas, dentre outras.

Art. 2º – A Fachada Digital propõe uma interface entre o museu e a cidade. Trata-se de uma mídia situada no espaço público e que, portanto, deve zelar pela qualidade dos conteúdos exibidos, ponderando-se, inclusive, sobre os ritmos e tempos de exposição de cada um deles, a fim de evitar contribuir para a poluição sonora e visual do entorno da Praça da Liberdade. O sistema de projeção da Fachada Digital é composto por 12 projetores de alta potência, integrados por sistema de divisão e distribuição da imagem. O sistema de som que acompanha a projeção é composto por caixas acústicas localizadas na base e no topo do edifício. O funcionamento da Fachada Digital é prioritariamente noturno, em geral no período de 18h às 22h.

Art. 3º – Para a consecução das finalidades descritas nos artigos 1º e 2º desse regimento, criou-se o Conselho Curatorial do Planetário e da Fachada Digital com representação de docentes da UFMG em cursos que façam interface com as atividades associadas a estas mídias (4 membros), representação do Circuito Liberdade (1 membro) e representantes da equipe do Espaço do Conhecimento UFMG nas figuras do(a) Diretor(a) Científico-Cultural, dos(as) Coordenadores(as) dos Núcleos de Astronomia, de Audiovisual, de Comunicação e Design e Assessores ou Assistentes dos núcleos supracitados.
O Conselho possui as seguintes atribuições, dentre outras:
– analisar propostas audiovisuais e interativas a partir do uso dos
equipamentos do Planetário e da Fachada Digital;
– elaborar editais visando a utilização do Planetário e da Fachada Digital;
– incentivar a produção de conteúdo para essas mídias, apoiando-as e
divulgando-as;
– avaliar, periodicamente, as produções incorporadas por estas mídias e
debater caminhos e possibilidades para o aperfeiçoamento e ampliação
de seu uso;
– participar das reuniões periódicas;

Art 4º – As atividades no Planetário e na Fachada Digital devem valorizar:
– a finalidade científica e cultural do Espaço do Conhecimento UFMG, compreendendo ações integradas de divulgação científica e cultural, atentas a seus aspectos estéticos, educativos e políticos;
– a produção cultural oriunda de minorias, de grupos e setores
marginalizados e/ou que expressem a diversidade sócio-cultural, levando em conta os padrões técnicos dos equipamentos;
– a inserção de propostas em um contexto de continuidade espacial, temporal e processual, para além da realização de uma ação pontual, quando possível;
– a utilização inovadora, tanto técnica quando metodológica e de linguagem, na produção de conteúdos;
– o intercâmbio entre planetários, laboratórios e outras instituições, tanto para difusão dos conteúdos quanto para produção colaborativa e promoção de conteúdos livres;
– ações que favoreçam o Ensino, a Pesquisa e a Extensão universitária;
– a formação de público e a difusão dos formatos;
– as especificidades destas mídias, buscando, sempre que possível, propostas que tenham sido ou venham a ser concebidas e desenvolvidas especialmente para elas;
– No caso específico da Fachada Digital, será valorizado o diálogo com as questões urbanas e o impacto positivo na rotina do público da Praça da Liberdade, criando situações de socialização, de apropriação e reflexão sobre o uso do espaço público, bem como buscando a atração de segmentos da população que, em geral, não circulam por ali.

Por outro lado, não serão consideradas propostas:
– de caráter publicitário, comercial ou institucional alheio à finalidade científico-cultural do Espaço do Conhecimento UFMG;
– de caráter ofensivo, preconceituoso e de fomento a discursos de ódio;
– de partidos políticos ou promoção partidária;
– que envolvam conteúdos dos quais não se possui licença para exibição ou veiculação.

Art. 5º – As propostas para o Planetário e para a Fachada Digital podem ser oriundas da equipe do Espaço do Conhecimento UFMG, da comunidade universitária e da comunidade em geral, por meio ou não de editais.

Art 6º – O envio de propostas, quando não por editais, deverá se realizar de acordo com roteiro e formulário disponibilizados no site do Espaço do Conhecimento UFMG.

Art. 7º – As propostas submetidas, quando não por editais, serão encaminhadas ao Conselho Curatorial do Planetário e da Fachada Digital que, após sua avaliação, indicará um dos seguintes resultados, devidamente comunicado e justificado ao proponente: I – proposta aceita; II – proposta aceita com ressalvas; III – proposta recusada.